SEAN CONNERY MORRE AOS 90 ANOS – O GLOBO

Morre o ator Sean Connery, aos 90 anos

Famoso pelo papel de James Bond, artista venceu prêmios como Oscar e Globo de OuroO Globo31/10/2020 – 09:43 / Atualizado em 31/10/2020 – 11:14

Connery, o primeiro James Bond, morreu aos 90 anos Foto: Stringer . / REUTERS
Connery, o primeiro James Bond, morreu aos 90 anos Foto: Stringer . / REUTERS

Newsletters

O ator escocês Sean Connery morreu aos 90 anos, segundo publicou a rede britânica “BBC”. Ao longo de sua carreira acumulou diversos prêmios, incluindo um Oscar, dois Bafta e três Globos de Ouro. Seu papel mais famoso no cinema foi o do espião James Bond. Connery foi o primeiro a interpretar o 007 no cinema e atuou em sete thrillers da franquia.

Por sua performance como o policial Jim Malone, no clássico “Os intocáveis” (1987), de Brian De Palma, levou o Oscar de melhor ator coadjuvante. Também interpretou Dr. Henry Jones de “Indiana Jones e a Última Cruzada” (1989), sob a batuta de Steven Spielberg.

Outras atuações marcantes de Connery foram em obras como “O homem que queria ser rei” (1975), ao lado de Michael Caine, e dirigido por John Huston; e como o padre franciscano William de Baskerville, em “O nome da Rosa”, adaptação da obra de Umberto Eco.SETE PERSONAGENS INESQUECÍVEIS DE SEAN CONNERY (E UM QUE NEM ELE GOSTAVA DE LEMBRAR)1 de 8 

Sean Connery foi o primeiro ator a interpretar James Bond no cinema, em 'O Satânico Dr No', de 1962. Ele faria ainda mais seis filmes da franquia: 'Moscou contra 007' (1963), '007 contra Goldfinger' (1964), '007 contra a chantagem atômica' (1965), 'Com 007 só se vive duas vezes' (1967), '007 Os diamantes são eternos' (1971), '007 - nuncamais outra vez' (1981). Foto: Reprodução
Sean Connery foi o primeiro ator a interpretar James Bond no cinema, em ‘O Satânico Dr No’, de 1962. Ele faria ainda mais seis filmes da franquia: ‘Moscou contra 007’ (1963), ‘007 contra Goldfinger’ (1964), ‘007 contra a chantagem atômica’ (1965), ‘Com 007 só se vive duas vezes’ (1967), ‘007 Os diamantes são eternos’ (1971), ‘007 – nuncamais outra vez’ (1981). Foto: Reprodução
Em 'Assassinato no Expresso Oriente' (1974), dirigido por Sidney Lumet, Connery interpreta o Col. Arbuthnot. O elenco trazia ainda Albert Finney (como Hercule Poirot), Lauren Bacall, Ingrid Bergman, Jacqueline Bisset, Jean-Pierre Cassel, Anthony Perkins, Vanessa Redgrave, entre outros. Foto: Reprodução
Em ‘Assassinato no Expresso Oriente’ (1974), dirigido por Sidney Lumet, Connery interpreta o Col. Arbuthnot. O elenco trazia ainda Albert Finney (como Hercule Poirot), Lauren Bacall, Ingrid Bergman, Jacqueline Bisset, Jean-Pierre Cassel, Anthony Perkins, Vanessa Redgrave, entre outros. Foto: Reprodução
Em 'Highlander: O guerreiro imortal' (1986), ele interpreta Ramirez, o mentor do herói Connor MacLeod, persomnagem mais famoso da carreira de Christopher Lambert Foto: Reprodução
Em ‘Highlander: O guerreiro imortal’ (1986), ele interpreta Ramirez, o mentor do herói Connor MacLeod, persomnagem mais famoso da carreira de Christopher Lambert Foto: Reprodução
Para levar às telas 'O nome da Rosa' (1986), romance de Umberto Eco, Jean-
Jacques Annaud escolheu Sean Connery para interpretar o frei William de
Baskerville, que deve investigar heresias em um mosteiro beneditino. Ao lado dele na foto, Christian Slater com 17 anos Foto: Reprodução
Para levar às telas ‘O nome da Rosa’ (1986), romance de Umberto Eco, Jean- Jacques Annaud escolheu Sean Connery para interpretar o frei William de Baskerville, que deve investigar heresias em um mosteiro beneditino. Ao lado dele na foto, Christian Slater com 17 anos Foto: Reprodução
Com 'Os Intocáveis' (1987) ele ganhou seu primeiro e único Oscar, de ator coadjuvante, com o papel do detetive Jim Malone Foto: Reprodução
Com ‘Os Intocáveis’ (1987) ele ganhou seu primeiro e único Oscar, de ator coadjuvante, com o papel do detetive Jim Malone Foto: Reprodução
Em 'Indiana Jones e a Última Cruzada' (1989), terceiro filme da franquia, ele
interpreta o pai do arqueologista aventureiro de Harrison Ford. Pelo papel,
ganhou seu segundo Globo de ouro (o primeiro veio com 'Os intocáveis') Foto: Reprodução
Em ‘Indiana Jones e a Última Cruzada’ (1989), terceiro filme da franquia, ele interpreta o pai do arqueologista aventureiro de Harrison Ford. Pelo papel, ganhou seu segundo Globo de ouro (o primeiro veio com ‘Os intocáveis’) Foto: Reprodução
Em 'A caçada ao Outubro Vermelho' (1990), inspirado na obra de Tom Clancy, Connery faz o capitão soviético Marko Ramius. No filme, dirigido por John McTiernan, o papel do agente da CIA Jack ryan cabe a Alec Baldwin Foto: Reprodução
Em ‘A caçada ao Outubro Vermelho’ (1990), inspirado na obra de Tom Clancy, Connery faz o capitão soviético Marko Ramius. No filme, dirigido por John McTiernan, o papel do agente da CIA Jack ryan cabe a Alec Baldwin Foto: Reprodução
Adaptado da obra de Alan Moore, 'A Liga Extraordinária' chegou aos cinemas em 2003 com grandes expectatitas, mas acabou sendo um enorme fracasso. Não convenceu a crítica, nem atraiu o público. A produção foi tão confusa que o diretor Stephen Norrington prometeu nunca mais dirigir um filme — e até hoje manteve a promessa. O diretor teve um péssimo relacionamento com Sean connery e ssse também foi o último trabalho do ator nos cinemas, a não ser por algumas dublagens. Foto: Reprodução
Adaptado da obra de Alan Moore, ‘A Liga Extraordinária’ chegou aos cinemas em 2003 com grandes expectatitas, mas acabou sendo um enorme fracasso. Não convenceu a crítica, nem atraiu o público. A produção foi tão confusa que o diretor Stephen Norrington prometeu nunca mais dirigir um filme — e até hoje manteve a promessa. O diretor teve um péssimo relacionamento com Sean connery e ssse também foi o último trabalho do ator nos cinemas, a não ser por algumas dublagens. Foto: Reprodução

No ano 2000, foi condecorado Cavalheiro do Império Britânico pela rainha Elizabeth II e recebeu o título de ‘Sir’. Segundo a família do artista informou a “BBC”, Connery morreu pacificamente dormindo em sua casa.

Aposentadoria no Caribe

Afastado do cinema há quase duas décadas, o ator escocês vivia recolhido em sua mansão nas Bahamas, ao lado da mulher, a artista plástica Micheline Roquebrune, um ano mais velha que o ator. Os dois estavam juntos há 45 anos.

Sean Connery com sua eposa, Micheline Roquebrune, em 1999 Foto: William Philpott / Reuters
Sean Connery com sua eposa, Micheline Roquebrune, em 1999 Foto: William Philpott / Reuters

Sem atuar desde 2003, quando participou do filme de ação”A liga extraordinária”, Connery abriu uma exceção, em 2012, para dar sua voz à modesta animação britânica “Sir Billi”. Depois, voltou a curtir sua aposentadoria no Caribe.

Em 2006, enquanto recebia um prêmio pelo conjunto da obra concedido pelo American Film Institute (AFI), o ator já havia anunciado: “Eu me aposentei para sempre”. Ele havia passado recentemente por um cirurgia de retirada de um tumor nos rins, mas dizia estar “perfeitamente bem”.

Há três anos, o ator foi visto pela última vez fora de seus domínio caribenhos, caminhando com auxílio de uma bengala pelas ruas de Nova York. Já no ano passado, o nome de Connery voltou a ganhar chamadas em sites pelo mundo, mas a motivação foi meteorológica. Ele e a mulher enfrentaram a passagem do furacão Dorian pelo Caribe. Sem deixar a mansão, o casal passou por momentos de tensão.

SEAN CONNERY MORRE AOS 90 ANOS – O GLOBO
Rolar para o topo