A dívida com Jô – DIOGO MAINARDI em O ANTAGONISTA

  • O Brasil todo deve-lhe um bocado
    A dívida com Jô

Perdi um amigo, Jô Soares.

Só cito nossa amizade porque ela é a expressão de sua generosidade: ele me deu muito, de maneira gratuita, e eu fui incapaz de retribuir.

Eu o conheci aos seis anos de idade, quando ele fazia propaganda de extrato de tomate para o meu pai, e voltamos a nos frequentar mais tarde, quando eu precisava dele (e ele não precisava de mim).

Foi uma amizade desigual. Mas ele, generoso, jamais me cobrou.

A minha dívida com Jô Soares é impagável. Não sou o único inadimplente, porém. O Brasil todo deve-lhe um bocado. E vai dever para sempre.

A dívida com Jô – DIOGO MAINARDI em O ANTAGONISTA
Rolar para o topo