A esquerda é o lobo da esquerda – RENATO TERRA, FOLHA

A esquerda é o lobo da esquerda

Perdoem os leitores acostumados a encontrar nesta coluna um espaço para o humor. Como me debrucei sobre os atuais movimentos políticos de esquerda, lamentavelmente, esta coluna não encontrou resquícios de humor. Tampouco captou indícios de movimento.

O Brasil se comporta como uma imensa quinta série e a esquerda insiste em personificar a figura enfadonha do bedel.

A melhor maneira de desarmar o bolsonarismo não é atacar o bolsonarismo o tempo todo. Apontar o dedo. Mesmo estando com a razão.

A melhor maneira de desarmar o bolsonarismo é apresentar uma alternativa que inspire as pessoas. Que mostre claramente um projeto palpável capaz seduzir o eleitor para a ideia de uma sociedade mais justa. E também —por que não?— mais divertida.

Óbvio que as pautas são urgentes e sérias. Não defendo que se abandone o combate ao desmonte da democracia. Ao desmatamento. À homofobia. Violência contra a mulher. Racismo. Desigualdade social fora de controle. Milícias. Etc.

Dá pra continuar apagando incêndios, mas, ao mesmo tempo, reflorestar. Não são coisas excludentes.

Pior: sem apresentar um projeto alternativo, apagar incêndio vai ser rotina.

Existem formas mais rentáveis para o agronegócio que a pecuária. E que não são, nem de longe, tão devastadoras.

Reduzir as desigualdades abissais é a melhor maneira de reduzir a violência. Dá para cobrar educação pública e, ao mesmo tempo, financiar bolsas para jovens negros e pobres entrarem nas escolas particulares desde cedo. Dá para esquecer Cuba, Venezuela, China e olhar para bons exemplos das sociais-democracias. Dá para aceitar as diferentes maneiras de pensar dentro da esquerda. Armínio financiando Wesley Teixeira. Dá para deixar florescer sem podar o tempo todo.

A direita conseguiu criar um imaginário coletivo que evoca a ordem, o combate à corrupção, um Estado que não enche o saco e não tira seu dinheiro o tempo todo. Na prática, a história é outra. Mas esse imaginário pegou. Taí.

É desesperador olhar as eleições municipais. Qual a liga que une os favoritos à prefeitura? Qual o movimento que vai eleger mais vereadores?

Qual liga que une os candidatos de esquerda? Qual o movimento que está nascendo para gerar novas candidaturas, novos focos, novas ideias, nova comunicação?

A esquerda é o lobo da esquerda – RENATO TERRA, FOLHA
Rolar para o topo