A figura poderosa de Maradona deve constranger Lionel Messi – TOSTÃO – FOLHA

Não existem craques nem futebol arte se não houver exuberante técnica, individual e coletiva

  • No meio de semana, pela Champions League, Cristiano Ronaldo e Messi foram discretos, apagados. Messi parece ter ficado inibido no estádio San Paolo, do Napoli, templo de Maradona. Imagino que a figura poderosa de Maradona e a excessiva cobrança para que Messi leve a Argentina a um título mundial, além das alfinetadas, explícitas ou não, de Maradona a Messi, constranjam e inibam o craque do Barcelona, quando atua pela seleção.

Fora um gol para cada lado, Barcelona e Napoli fizeram um jogo morno, chato. Mesmo em casa, o time italiano marcou com nove jogadores à frente da área e, quando recuperou a bola, não conseguiu contra-atacar. O Barcelona se limitou a trocar passes, sem infiltrações.

Messi durante partida do Barcelona contra o Napoli pela Champions League – Filippo Monteforte/AFP

O craque da rodada da Champions foi De Bruyne, o que não é surpresa. Ele é, já há algum tempo, o melhor meio-campista do mundo e um dos cinco maiores jogadores do planeta. De Bruyne faz muito bem de tudo. Outro que brilhou na vitória do Manchester City fora de casa sobre o Real Madrid, por 2 a 1, foi Gabriel Jesus.

Tenho a impressão, que pode estar equivocada, que Gabriel Jesus, após vê-lo jogar as últimas partidas, atingiu um novo momento técnico, com a chance de, daqui para frente, deslanchar e se tornar muito melhor do que é. 

É raro ver um atacante com a explosão e a velocidade para receber a bola atrás dos zagueiros. Por isso, nesse e em outros jogos, Guardiola o escalou da esquerda para o centro, com De Bruyne próximo, para enfiar as bolas, como no primeiro gol.

Na vitória por 1 a 0, do Lyon, em casa, sobre a Juventus, Bruno Guimarães também atuou bem. Foi sua estreia na competição. Ele é um candidato a titular da seleção, ao lado de Casemiro. Arthur poderia ser o terceiro no meio-campo, mas o xodó de Tite é Coutinho, como um meia mais ofensivo. Nessa posição, ele continua na reserva do Bayern.

O Bayern, que já tinha goleado, fora de casa, o Tottenham, na fase de grupos, por 7 a 2, venceu também o Chelsea, por 3 a 0, novamente em Londres. 

O time alemão jogou com quatro jogadores avançados e apenas com dois no meio-campo. Funcionou muito bem, diferentemente do que acontece com os times brasileiros que atuam com apenas dois no meio, porque a equipe alemã é compacta e os zagueiros acompanham os armadores quando estes avançam.

Outro jogador brasileiro que atuou bem foi Vinicius Júnior, na derrota do Real. Ele continua com uma incrível velocidade e habilidade e começa a dar sinais de evolução na tomada de decisões, como no passe para o gol, mas só se tornará um excepcional jogador se evoluir bastante a parte técnica.

Não existem craques nem futebol arte, bem jogado, se não houver uma exuberante técnica, individual e coletiva. Messi é o melhor do mundo porque possui uma técnica quase completa, ao unir a precisão de um atacante finalizador com o passe decisivo. Cristiano Ronaldo, além de habilidoso e de ter uma condição física espetacular, possui uma magistral técnica, mas apenas para finalizar.

Maradona era mais hábil, artista, fantasista, inventivo e surpreendente que Messi, mas não fazia tantos gols, além de ter tido um esplendor técnico por um tempo muito menor.

Mas, para o torcedor do Napoli, Maradona é muito superior a Messi, por, além de ter um grande talento, ser mais passional, delirante, contraditório. Maradona tinha alma napolitana, uma relação apaixonada com a cidade, para sempre.

A figura poderosa de Maradona deve constranger Lionel Messi – TOSTÃO – FOLHA
Rolar para o topo