A rainha deu no pé – VOLTAIRE DE SOUZA, FOLHA

A rainha deu no pé
Modelo da monarquia britânica não se adapta com facilidade à cultura brasileira

Raiva. Desengano. Decepção.

Eram longos os suspiros de dona Hermantina.

–Pensar que votei nesse idiota…

Num primeiro momento, tinha sido grande o seu entusiasmo por Jair Bolsonaro.

–Se eu soubesse que ele era tão ignorante…

Ela depositou com cuidado a colherinha de prata no pires de porcelana.

–Música sertaneja. Sempre de-tes-tei.

A copeira Marialva se aproximou.

–Precisa de mais alguma coisa, dona Hermantina.

–Ligue a televisão, por favor, querida.

As imagens vinham por satélite direto da Inglaterra.

–Olha aí. Outra civilização.

–Verdade, dona Hermantina.

A rainha Elizabeth 2a comemora setenta anos de reinado.

Um fio de esperança tremulou na alma da anciã.

–Monarquia. Era disso que o Brasil precisava.

–Verdade, dona Hermantina.

–Cala a boca. Você não entende nada.

Marialva se retirou discretamente.

Desfiles. Trombetas. Carruagens.

–Parece a carruagem da Cinderela…

–Verdade, dona Hermantina.

Os olhos da idosa perscrutaram a saleta.

–Ué. A Marialva não tinha ido embora?

De fato.

Estava tudo vazio naquele amplo apartamento em Higienópolis.

–Tem alguém aí?

As sombras se alongavam entre estatuetas e cristaleiras.

Hermantina tentou se concentrar.

–A vida da rainha. Interessante.

Passos tímidos se ouviram no corredor.

–Quem é que está aí?

Uma senhora baixinha. Sapatos de salto. Conjunto tipo taierzinho.

–Hermantinaaa… Hermantinaaa…

A idosa paulistana tentou se levantar da poltrona.

–Majestade?

Com a idade, era difícil fazer a reverência real.

–Não se incomode, querida… não sou rainha.

Um relâmpago iluminou o rosto da misteriosa visitante.

–Dilma Rousseff?

–Querida… eu vou voltar.

Atrás dela, um senhor simpático.

Cabelos grisalhos puxados para trás. Um ar de experiência e compostura.

–Príncipe Charles?

–Sou o Leonel Brizola, Hermantina.

A idosa fez o sinal da cruz.

–E o Lula? Não veio também?

O ex-presidente trazia um envelope na salva de prata.

–Convite para você, Hermantina.

Os dizeres vinham em elaborada caligrafia.

–Seu encontro com a urna está próximo.

O ataque cardíaco foi rápido.

Marialva cuidou da cremação.

A democracia também tem suas tradições.

Mas o problema começa quando o tipo da urna entra no debate.

A rainha deu no pé – VOLTAIRE DE SOUZA, FOLHA
Rolar para o topo