Bolsonaro detona Bebbiano com medo de que ele conte o que sabe – RICARDO NOBLAT, BLOG EM VEJA.COM

Bolsonaro detona Bebbiano com medo de que ele conte o que sabe

Teoria da conspiração

Bolsonaro cumprimenta Bebianno durante Cerimônia de Nomeação dos Ministros - 1/1/2019
Bolsonaro cumprimenta Bebianno durante Cerimônia de Nomeação dos Ministros – 1/1/2019 Marcos Corrêa/PR

Sem apresentar prova, sem citar diretamente o nome dele, mas dando todas as indicações que a ele se referia, Jair Bolsonaro disse em entrevista à VEJA que Gustavo Bebbiano, seu ex-ministro da Secretaria-Geral da presidência da República, é suspeito de ter participado do atentado à faca que por pouco não o matou.

“O meu sentimento é que esse atentado teve a mão de 70% da esquerda, 20% de quem estava do meu lado e 10% de outros interesses”, afirmou Bolsonaro refastelado numa poltrona do Palácio da Alvorada, de bermuda, chinelos, e com a camisa de um desconhecido time de futebol de Minas Gerais.

“Tinha uma pessoa do meu lado que queria ser vice”, prosseguiu. “O cara detonava todas as pessoas com quem eu conversava. Liguei para convidar o Mourão às 5 da manhã do dia em que terminava o prazo de inscrição da chapa. Se ele não tivesse atendido, o vice seria essa pessoa. Eu passei a valer alguns milhões deitado.”

Antes de falar com Mourão, Bolsonaro falara várias vezes com Bebbiano na noite do dia anterior. E quando Bebbiano soube que o vice seria Mourão, tentou convencer Bolsonaro a procurar outro vice. Uma chapa pura de militares não seria uma boa. Foi o próprio Bebbiano que o disse em mais de uma entrevista.Publicidade

Bebbiano até poderia pretender ser vice de