BOLSONARO TOMA GOSTO POR COMPORTAMENTO DE RISCO – JOSIAS DE SOUZA, BLOG DO JOSIAS NO UOL

A questão é de enorme relevância. Deveria preocupar a todos. Bolsonaro tomou gosto pelo comportamento de alto risco. Sua implicância com o apreço do ainda ministro Henrique Mandetta pela ciência potencializa uma estonteante tendência do presidente para a autodesmoralização.

Muita gente está empenhada em chamar a atenção de Bolsonaro, dentro e fora do governo. Os alertas soam sobretudo nos lábios de ministros militares. Mas isso parece agravar a situação. Bolsonaro demonstra uma incapacidade atroz de resistir aos impulsos. Flerta com o suicídio político. Chamar sua atenção só tem contribuído para agravar o quadro. Ele se sente perseguido.

A cada novo pronunciamento, a cada contato com os súditos do cercadinho do Alvorada, Bolsonaro oferece farta matéria prima para críticas ao seu comportamento. Quanto mais se critica o presidente, mais ele se mostra incapaz de resistir às tentações autodestrutivas.

Auxiliares que imaginam desfrutar da amizade de Bolsonaro avaliam que ele impõe à sua Presidência riscos insondáveis. Mas não se deve dizer isso em voz alta, porque aí mesmo é que ele põe fogo às próprias vestes. O capitão vai se tornando um presidente impossível de ser presidido.

BOLSONARO TOMA GOSTO POR COMPORTAMENTO DE RISCO – JOSIAS DE SOUZA, BLOG DO JOSIAS NO UOL
Rolar para o topo