CAIU A FICHA – DIOGO MAINARDI em O ANTAGONISTA

“A terceira via finalmente começa a se mover para tentar sair do atoleiro e impedir que Lula e Bolsonaro protagonizem, sozinhos, a corrida presidencial”, disse a Crusoé, na sexta-feira.

O pulo de Sergio Moro para a União Brasil, a decisão de Eduardo Leite de permanecer no PSDB e as cambalhotas de João Doria precisam ser lidos dessa maneira.

Os articuladores do bloco centrista passaram o fim de semana costurando para cá e para lá, na tentativa de montar uma chapa capaz de enfrentar o duplo desastre lulista e bolsonarista.

“Nada, porém, será definido antes de junho”, segundo a reportagem da nossa revista. “O que mudou, dos últimos dias para cá, foi a intenção de acelerar os entendimentos em favor da candidatura única – o que não é pouco, embora não seja uma garantia de sucesso nas urnas. O cenário não é dos mais alvissareiros, mas pesquisas em poder dos articuladores dos partidos de centro mostram que ainda é possível furar a polarização Lula-Bolsonaro. Fiam-se nos índices que mostram que mais de 40% da população não quer nem o petista nem o candidato à reeleição pelo PL. Os levantamentos mostram ainda que as intenções de voto de ambos estão infladas pelo chamado voto útil: as opções por um dos extremos muitas vezes estão relacionadas à rejeição a um e a outro. Portanto, o eleitor que só vai de Lula porque não quer Bolsonaro e vice-versa estaria disposto a escolher outro candidato, desde que se revele competitivo. É exatamente esse nome que a aliança de centro precisa buscar dentro de, no máximo, três meses. Demorou, mas parece que a ficha começou a cair”.

CAIU A FICHA – DIOGO MAINARDI em O ANTAGONISTA
Rolar para o topo