Com as mudanças climáticas, ópera ‘As quatro estações’ será reduzida para apenas duas estações, diz sátira – O GLOBO RJ

Site afirma que primavera e outono serão completamente eliminados, enquanto verão trará som de trampolim e inverno vai reproduzir som de enchentes

Vivaldi: eventos extremos deixariam obra 'inaudível' Foto: Reprodução
Vivaldi: eventos extremos deixariam obra ‘inaudível’ Foto: Reprodução

RIO — Além do caos ambiental, as mudanças climáticas podem atingir um alvo improvável — a ópera “As quatro estações“, composta em 1723 pelo composição italiano Antonio Vivaldi. A notícia sobre a revisão da música é, na verdade, uma sátira, mas é tão fiel às previsões científicas que viralizou na internet.

Segundo o site NewsThump, um representante da Orquestra Filarmônica de Londres afirmou que “a atual geração não entende realmente a ideia de quatro estações meteorológicas distintas”. Portanto, o grupo decidiu “atualizar” o concerto, reproduzindo os “danos ambientais dos últimos 300 anos”.

— A parte que representa o inverno terá duração dobrada e contará com solos de sopro para reproduzir o aumento anual das águas da enchente. Um coro de cientistas cantará a ária ‘Te Lo Abbiamo Detto’ (Nós lhe dissemos isso) — explicou o músico, na “reportagem”.

Ele acrescentou que a a primavera e o outono serão completamente eliminados. O verão, por sua vez, será “bastante prolongado, contendo a reprodução de efeitos vocais que representem “os filhos dos vizinhos no trampolim”.

Composição ‘desconfortável’

A “análise” de Londres não passou de uma pegadinha, mas a obra de Vivaldi já foi alvo de estudos de climatologistas. No ano passado, uma orquestra de Hamburgo (Alemanha) introduziu algoritmos na música para tornar as mudanças climáticas “audíveis”.

Segundo o projeto, que contou com desenvolvedores de software, os algoritmos foram criados com base em dados como a extinção de espécies, aumento da temperatura global e eventos climáticos extremos. Notas musicais sobre a primavera e o verão foram distorcidas; e as que representam o canto de pássaros foram removidas. Como resultado, a composição tornou-se “desarmônica” e “desconfortável”.

“A peça torna óbvios os fatos da mudança climática: o clima e nossas estações cresceram desequilibrados”, disseram os organizadores no site do projeto. “Todos reconhecerão a ópera, mas também vão reparar que algo está diferente”.

Com as mudanças climáticas, ópera ‘As quatro estações’ será reduzida para apenas duas estações, diz sátira – O GLOBO RJ
Rolar para o topo