Como acreditar em Jair Bolsonaro? – LEANDRO COLON, FOLHA

Presidente celebra como dele obras de governos petistas e recuou de discursos de campanha

O presidente da República resolveu sair por aí inaugurando obras iniciadas em governos passados. Sem um portfólio para chamar de seu, fatura em cima da iniciativa alheia -no caso, do adversário.

Reportagem da Folha mostrou que Jair Bolsonaro montou um cronograma para celebrar a finalização de projetos iniciados nos governos Lula e Dilma Rousseff.

São ao menos 33 obras na lista de viagens no segundo semestre —25 nasceram nas gestões petistas, apenas duas na de Michel Temer (MDB), e sobraram 6 com origem no atual governo.

Portanto é importante deixar claro ao eleitor alvo dessas andanças eleitoreiras: o presidente apenas montou na garupa para levar essa obra até você.

Assim como tenta dar uma nova roupagem ao Bolsa Família, programa de transferência de renda com DNA petista. O Renda Brasil, que deve virar filhote do auxílio emergencial, carrega diretrizes sociais que Bolsonaro tanto criticou ao longo de sua vida pública.

Veja só a CPMF. Em outubro de 2018, na reta final da campanha, ele bradava “mentira, é mentira” quando questionado sobre a recriação do imposto. Sem pudor, seu governo apresenta uma proposta para o tema. Então, é verdade, sim.1 6

Bolsonaro em inauguração de usina fotovoltaica em Caldas Novas (GO)

Presidente Jair Bolsonaro recebe os cumprimentos da população de Caldas Novas
Outdoor em Caldas Novas (GO) para visita de Bolsonaro

Naquela campanha, Bolsonaro esculachava o que chamava de velha política. “Só há uma maneira de combater a corrupção no Brasil. Elegermos um presidente de forma isenta, que não negocia ministérios.”

Hoje, o centrão, PHD em fisiologismo e denúncias de corrupção, entra sem pedir permissão no gabinete presidencial e recepciona Bolsonaro pelo país em viagens pagas com dinheiro público para cortar a faixa de obras petistas.

Bolsonaro prometeu acabar com o instituto da reeleição e é mais candidato do que nunca em 2022. Espumava no discurso contra a corrupção e tornou-se protagonista do escândalo da rachadinha. E ainda propagandeia a cloroquina como (falsa) solução para o coronavírus.

Afinal, como acreditar em Jair Bolsonaro?

Leandro Colon

Diretor da Sucursal de Brasília, foi correspondente em Londres. Vencedor de dois prêmios Esso.

Como acreditar em Jair Bolsonaro? – LEANDRO COLON, FOLHA
Rolar para o topo