Crise mostra a Bolsonaro que bajular Trump é uma ferramenta diplomática inútil – BRUNO BOGHOSSIAN, FOLHA

Crise mostra a Bolsonaro que bajular Trump é uma ferramenta diplomática inútil
Pandemia pode isolar o Brasil e deixar mais distante o ingênuo sonho americano do Planalto

Há um mês, Donald Trump citou o Brasil como exemplo negativo na pandemia. O americano errou tudo o que podia no combate ao coronavírus, mas disse que o país governado por Jair Bolsonaro enfrentava “um momento bem difícil” devido às suas escolhas durante a crise.

A reação do brasileiro ilustrou perfeitamente a postura de um país que escolheu a bajulação como pilar de sua política externa. Bolsonaro mandou um abraço para Trump, afirmou que gostaria de aprofundar as relações com os EUA e disse torcer pela reeleição do colega.

O Planalto recebeu, nas últimas semanas, algumas amostras dos efeitos de sua ingenuidade. O impacto econômico da pandemia, as barbeiragens do governo brasileiro na crise e sua negligência ambiental tornaram a subserviência aos americanos uma ferramenta diplomática inútil.

A torcida de Bolsonaro pelo sucesso de Trump nas urnas em novembro, que já era um erro político, passou a ser uma aposta de risco. Embora o cenário continue incerto, o democrata Joe Biden abriu vantagem nas pesquisas.

Seu partido, que é maioria na Câmara, já deu recados amargos ao brasileiro.

Em junho, o comitê tributário daquela casa, dominado pelos democratas, assinou uma carta em que dizia se opor a “qualquer tipo de acordo comercial com o governo Bolsonaro” devido a seu desrespeito aos direitos humanos e ao meio ambiente. Se o partido levar a Casa Branca, o sonho americano do presidente brasileiro ficará distante.

Mesmo uma vitória de Trump não garante um reforço nessa parceria. Ao mirar a retomada pós-pandemia, o americano retomou seu tom nacionalista, que pode restringir o acesso brasileiro à economia americana.

Em entrevista na última semana, ele disse que “terras estrangeiras roubaram nossos empregos com acordos comerciais horríveis”.

O Brasil pode sair da crise mais isolado. A União Europeia já freou negociações com o Brasil. Até o lunático Rodrigo Duterte, das Filipinas, tenta se distanciar de Bolsonaro.

Bruno Boghossian
Jornalista, foi repórter da Sucursal de Brasília. É mestre em ciência política pela Universidade Columbia (EUA).

Crise mostra a Bolsonaro que bajular Trump é uma ferramenta diplomática inútil – BRUNO BOGHOSSIAN, FOLHA
Rolar para o topo