Dez filmes para lembrar a ditadura de 1964 – CASSIO STARLING CARLOS, FOLHA

Dez filmes para lembrar a ditadura de 1964

O verbo “lembrar” tem o significado de trazer à memória, recordar. Neste sentido, podemos restringir seu alcance apenas ao que um indivíduo, um grupo, uma geração viveu. O termo, contudo, também invoca celebrações, comemorações, sugerindo, assim, o festejo de algo que foi bom, do qual se sente falta.

Mas lembrar pode ter a função de advertir, de alertar a respeito de experiências nefastas que podem ser esquecidas. Ou, como não foram vividas diretamente, não se fixaram na memória pessoal. O que não significa que elas não existam, que não tenham acontecido.

Para lembrar o 31 de março, dia de triste memória, selecionamos dez filmes que nos ajudam a saber mais sobre a ditadura militar, o autoritarismo, a censura, as torturas, desaparecimentos e violências. Temas, certamente, desagradáveis, que nos impedem de esquecer.

“Alma Clandestina”

O português José Barahona refaz a trajetória nada única de Maria Auxiliadora Lara Barcellos, estudante de medicina que passou da militância política à luta armada, foi presa, torturada, banida e, em 1976, se suicidou aos 31 anos, em Berlim.

Onde assistir: Amazon Prime Video – AppleTV – Google Play – Looke – Now

“Diário de uma Busca” (2011)

Aqui, o esforço de memória não se pretende neutro ou objetivo. A busca da diretora Flavia Castro é pela sombra do próprio pai, o jornalista Celso Afonso Gay de Castro, que morreu, em 1984, em circunstâncias obscuras. Recuperar um passado tanto individual como coletivo torna-se, assim, uma demonstração de que, tudo o que não se apaga, resiste.

Onde assistir: Looke – Now

“A Noite Escura da Alma” (2016)

Este mosaico de entrevistas com diversos sobreviventes dos porões da ditadura alcança o impacto das lembranças em primeira pessoa. As filmagens foram feitas no Forte do Barbalho, o maior centro de tortura na Bahia, confrontando os personagens com seus traumas e o espectador com o que ele não quer saber.

Onde assistir: Looke

“Jango” (1984)

O documentário pioneiro de Silvio Tendler não é apenas uma reconstrução da trajetória política do presidente civil deposto no Golpe de 1964. Concluído e lançado em 1984, no ocaso da ditadura, o filme carrega a energia que marcou aquele momento, uma respiração, um sentimento de alívio e a vontade de inventar outro país.

Onde assistir: Libreflix

“Os Advogados Contra a Ditadura” (2014)

Silvio Tendler mergulha no emaranhado jurídico da ditadura e revela os riscos e os combates dos defensores de indivíduos que, por motivos importantes ou ínfimos, sofreram perseguições e ameaças. A teia de leis e processos mostra como o regime impunha suas “verdades”, construía uma imagem de progresso e mantinha o país sonambúlico.

Onde assistir: Libreflix

“Verdade 12.528” (2013)

Entre a Lei da Anistia e a Comissão da Verdade, não foram poucos nem irrelevantes os esforços de esquecimento. O número do título refere-se à lei que instituiu a Comissão da Verdade, fundada no hoje longínquo 2011. As transformações políticas e sociais desta última década confirmam que apagar a história é o mesmo que deixá-la se repetir.

Onde assistir: Libreflix

“Setenta” (2013)

Em 1970, no auge do período que Elio Gaspari chamou de “ditadura escancarada”, 70 presos políticos foram trocados pela libertação do embaixador suíço Giovanni Enrico Bucher, sequestrado no Chile. Quarenta anos depois, a documentarista Emilia Silveira convidou 20 protagonistas deste episódio a refletirem sobre aquele passado feito de idealismos e destroços e a reconhecer suas cicatrizes no presente.

Onde assistir: AppleTV – Globoplay – Google Play

“Pastor Cláudio” (2017)

Se o trauma da tortura é um obstáculo que impossibilita nosso acesso à dor dos outros, como reagimos às lembranças de um assumido torturador? É esta a proposta radical de Beth Formaggini neste documentário em que um ex-delegado da Polícia Civil do Espírito Santo e atual pastor descreve, sem pudores, sua atuação nas sombras do regime.

Onde assistir: AppleTV – Google Play – Looke – Now

“Mario Wallace Simonsen – Entre a Memória e a História” (2013)

No esquemático combate entre direita e esquerda, o papel desempenhado pelas elites empresariais no Golpe de 1964 soube se manter discreto. O modo como alguns se aproveitaram do maniqueísmo aparece neste retrato de um megaempresário do período.

Onde assistir: Now – Vivo Play

“Operação Camaducaia”

O título refere-se a um episódio ocorrido em 1974, quando dezenas de garotos e jovens, supostamente infratores, foram tirados de celas do Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais), em São Paulo, e abandonados às margens da rodovia Fernão Dias, em MG. O diretor Tiago Rezende busca os protagonistas ocultos desta história, que exemplifica como, em regimes autoritários, a arbitrariedade extrapola o âmbito das decisões políticas e infecta o tecido social.

Onde assistir: Belas Artes à la Carte

Dez filmes para lembrar a ditadura de 1964 – CASSIO STARLING CARLOS, FOLHA
Rolar para o topo