E OS BRASILEIROS NA CHINA? – JAMIL CHADDE, BLOG NO UOL

Deputados do PSOL solicitam ao ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, esclarecimentos sobre a forma pela qual o governo tem lidado com o risco do coronavirus e cobram explicações sobre o apoio aos brasileiros nas regiões mais afetadas da China.

Assinada pelo líder do partido, Ivan Valente, o documento protocolado na quarta-feira lembra que o presidente Jair Bolsonaro e o próprio ministro da Saúde afirmaram que o governo não irá articular apoio a brasileiros que estão na região de Wuhan. Segundo o presidente, “pelo que parece, tem uma família na região onde o vírus está atuando. Não seria oportuno retirar de lá, com todo o respeito. É o contrário. Não vamos colocar em risco nós aqui por uma família apenas”.

O ministro da Saúde adotou um tom similar. “A pessoa tem que ficar onde ela está. Não é orientado remoção mesmo porque você não tem um tratamento específico definido para esse vírus”, disse.

A declaração ocorreu no momento em que europeus, japoneses, australianos e várias outras nacionalidades passaram a ser evacuadas de Wuhan por seus governos, em voos fretados. A OMS, porém, não emitiu uma recomendação oficial para que essas iniciativas fossem realizadas. Mas, ao mesmo tempo, indicou que os governos são soberanos para agir.


”O governo está tomando alguma medida para colaborar com a segurança de brasileiros que se encontram em regiões de alto risco de contaminação? O governo está em contato com os brasileiros e brasileiras nestes locais?”, questionou o PSOL. 


Na carta, o deputado ainda quer saber “quais têm sido as medidas emergenciais de prevenção tomadas pelo Ministério da Saúde em relação ao coronavirus 2019 n-Co”. O partido pede que se esclareça quais as “medidas de identificação e controle do coronavirus adotadas nacionalmente, e para as localidades e grupos populacionais com maior índice de morbidade e de mortalidade”. 


Também se questiona quais são as medidas adotadas para prevenir a chegada do vírus ao país por meio de portos, aeroportos e rodovias, “sobretudo considerando- se que estamos próximos ao carnaval, um dos feriados nacionais que mais turistas ao país”.

Orçamento

Valente ainda quer saber qual o montante de recursos destinados às medidas para a prevenção da chegada do vírus ao país e se o ministério da Saúde solicitou à pasta de Economia “algum reforço orçamentário e financeiro para fazer frente a esta epidemia”.

O PSOL também quer esclarecimentos sobre quantos órgãos e agências estão envolvidos no planejamento realizado para a proteção da população. “A partir de quando esses órgãos e agências começaram a se reunir? Quantas reuniões foram realizadas?”, questiona o documento, que pede as atas das referidas reuniões com as listas dos respectivos participantes. 


O grupo também quer saber se existem instalações adequadas para atender atingidos por eventual propagação do vírus no país e quantos leitos existem disponíveis para eventuais pacientes contaminados pelo vírus. 


“Quais as estratégias do governo para o combate do coronavirus em caso de uma emergência na saúde pública?”, questiona Valente.

**

E OS BRASILEIROS NA CHINA? – JAMIL CHADDE, BLOG NO UOL
Rolar para o topo