Generais divididos entre interesse nacional e golpe de Bolsonaro – DIOGO MAINARDI, O ANTAGONISTA

Os relatórios do Exército que Jair Bolsonaro usa para torpedear as urnas são repassados ao Ministério da Defesa pelo general Guido Amin Naves.

Interlocutores de Amin disseram à Folha de S. Paulo que o general “tratou com seriedade e sigilo o trabalho compartilhado com a cúpula da Defesa e que acabou envolvido na ofensiva de Bolsonaro de politizar a participação dos militares no processo eleitoral”.

Amin é um general quatro estrelas e integra o Alto Comando do Exército. No último dia 3, ele participou de uma reunião com Jair Bolsonaro e seu provável companheiro de chapa, general Braga Netto, juntamente com o ministro da Defesa e os comandantes das três Forças Armadas.

“A reunião não aparecia inicialmente na agenda do comandante do Exército, general Marco Antônio Freire Gomes. Depois, a agenda foi atualizada, com informação sobre o almoço na Defesa.

O encontro tratou de eleições, e o Ministério da Defesa divulgou uma foto da reunião em suas redes sociais. Na legenda, escreveu apenas que ‘foram discutidos assuntos de interesse da defesa nacional’”.

Generais divididos entre interesse nacional e golpe de Bolsonaro – DIOGO MAINARDI, O ANTAGONISTA
Rolar para o topo