Ministério da Saúde dá medo’, diz integrante do próprio governo – MIRIAM LEITÃO, GLOBO

O presidente Bolsonaro conspira contra a saúde dos brasileiros de duas formas: entrando no Supremo contra as medidas dos estados e paralisando o Ministério da Saúde.

Em uma conversa com um integrante do próprio governo Bolsonaro eu ouvi o seguinte relato: a pessoa foi ao Ministério da Saúde para resolver um problema. Não havia interlocutores. Os ligados ao ministro Pazuello estão de saída, os que podem vir, ligados ao ministro Marcelo Queiroga, ainda não chegaram. A frase dessa pessoa foi: vi andares vazios, dá até medo.

Conto isso porque não é à toa que Bolsonaro está fazendo essa absurda troca de comando em câmera lenta no Ministério mais importante para todas as decisões, inclusive do próprio governo. Ele paralisou o principal órgão.

Ao entrar no STF ele quer criar mais uma desculpa para não agir, para dizer que o Supremo não o deixa tomar decisões. Ele sabe qual vai ser a resposta do ministro Marco Aurélio. O tribunal já disse claramente que não pode haver conflito federativo no combate à pandemia. Todas as esferas administrativas são responsáveis e suas ações devem ser complementares. Aqui mesmo no Rio: o governador deu feriados, o prefeito do Rio e o prefeito de Niterói decidiram fazer algo mais forte: mandaram fechar tudo que não for essencial.

O que Bolsonaro quer? Mais uma desculpa, mais uma manobra, um truque para dizer que o STF o impede de agir. Mais uma armadilha para ele não fazer o que só o governo federal pode fazer que é coordenar o país e todos os esforços. Depois de quase 300 mil mortos, o presidente continua conspirando contra a saúde dos brasileiros.

Ministério da Saúde dá medo’, diz integrante do próprio governo – MIRIAM LEITÃO, GLOBO
Rolar para o topo