MORO, UMA COBRA EM CRIAÇÃO – RICARDO NOBLAT – BLOG EM VEJA.COM

Para picar Bolsonaro

Boneco do ministro da Justiça, Sergio Moro, foi erguido no bloco do Nas Ruas concentrado na Av. Paulista (30.06.2019) (Cristyan Costa/VEJA.com)

A pesquisa VEJA-FSB antecipou no último fim de semana: apesar dos revezes que tem sofrido dentro do governo e do Congresso, segue muito popular o ex-juiz Sérgio Moro, ministro da Justiça e da Segurança Pública. Se a eleição presidencial fosse hoje, ele empataria com Bolsonaro e venceria Lula com folga.

A pesquisa Datafolha realizada na quinta e sexta-feiras passadas conferiu que Moro é o ministro mais popular do governo. E não só: ele é mais popular do que o próprio presidente Jair Bolsonaro. A popularidade de Bolsonaro é também menor do que as dos ministros Paulo Guedes (Economia) e Damares Alves (Mulher).

Moro é conhecido por 93% dos 2 mil brasileiros entrevistados pelo Datafolha em todo o país. Entre esses, 53% avaliam sua gestão no ministério como ótima ou boa. Outros 23% a consideram regular, e 21% ruim ou péssima. Os bolsonaristas são os que declaram maior apoio a Moro. 79% dizem que sua gestão é ótima ou boa.

Em outros recortes da pesquisa, as maiores taxas de avaliação positiva de Moro aparecem entre homens (59%), brancos (61%), moradores da região Sul (64%), empresários (74%), pessoas com renda familiar mensal superior a dez salários mínimos (73%), evangélicos neopentecostais (61%) e católicos (55%).

Moro insiste em repetir que não será candidato a nada nas eleições de 2022. E que muito menos as disputaria contra Bolsonaro. Gente próxima dele afirma o contrário. Moro aprendeu a gostar de fazer política e poderá a qualquer momento se filiar a algum partido. O PODEMOS seria o mais provável.

MORO, UMA COBRA EM CRIAÇÃO – RICARDO NOBLAT – BLOG EM VEJA.COM
Rolar para o topo