Não, meu caro Flávio, quem soltou Lula foi Jair Bolsonaro – STYVENSON VALENTIM, FOLHA

OPINIÃO

STYVENSON VALENTIM
Não, meu caro Flávio, quem soltou Lula foi Jair Bolsonaro
Soma dos erros deste governo pavimentou o caminho para a liberdad
e

Styvenson Valentim
Senador da República (Podemos-RN)

A quem poderia interessar Lula livre? Certamente não ao Brasil —tampouco a Sergio Moro, que julgou e condenou o petista. Sentença confirmada e até ampliada por mais oito juízes de tribunais superiores e pelo próprio Supremo Tribunal Federal, que autorizou a prisão.

Inverter narrativas, criar e espalhar fake news, como no artigo do senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ) publicado nesta Folha (“Moro soltou Lula”, 22/2), tem sido o modo operante preferido do grupo político que está na Presidência desde 2019.

A culpa pelas mazelas e tragédias a que estamos assistindo no Brasil começou, sim, nos governos do PT. E não estamos falando apenas de mensalão e petrolão, mas do assalto ao Estado brasileiro, do roubo dos fundos de pensão e dos bilhões de dólares do BNDES destinados a fazer obras em países estrangeiros. Estamos falando dos 13 milhões de desempregados, do aumento da pobreza, do endividamento da população e do desastre do governo Dilma Rousseff. São heranças que o PT quer apagar da nossa memória. Mas não era o fundo do poço: o atual governo conseguiu nos levar a um lugar ainda mais escuro.

Este é um governo que será lembrado pela negação da ciência, pelo desprezo à vida na pandemia, pelos arroubos autoritários, pelo pouco apreço à democracia e às instituições, pela falta de compromisso com a verdade, pelo incentivo ao ódio, ao radicalismo e à divisão entre os brasileiros.

E que, por sua absoluta falta de capacidade e competência para conduzir nossa nação, nos obriga a conviver com uma cruel paralisia econômica, com o desemprego, a fome, uma inflação de dois dígitos e uma total falta de perspectivas.

O atual governo é também protagonista de um triste e grave retrocesso na luta contra os malfeitos na gestão pública. Sim, foi Jair Bolsonaro (PL) que sistematicamente desmontou o combate à corrupção no país, mesmo após ter empenhado a Sergio Moro a sua palavra de que o combate à corrupção seria prioridade em seu governo e ter dado carta branca a seu futuro ministro para atuar.

Foi Bolsonaro quem traiu Moro ao declarar que, caso fosse preciso, trocaria até mesmo o ministro da Justiça para proteger sua família e seus amigos. Bolsonaro traiu e decepcionou todos nós. Traiu seus eleitores ao aliar-se a todos aqueles que historicamente sempre se beneficiaram com a impunidade e o toma lá dá cá na política. Traiu e decepcionou milhões de brasileiros que viram nele uma esperança de moralização da coisa pública.

Foi Sergio Moro quem sentenciou Lula à prisão. Mas foi a soma dos erros, ações e decisões deste governo que pavimentou o caminho para a liberdade do ex-presidente.

Para Bolsonaro, a melhor coisa que poderia ter acontecido ao seu governo era a soltura de Lula, pois é o último recurso que lhe resta para ter alguma relevância na eleição que se aproxima e manter de pé a ambição de ser reconduzido à Presidência.

Lula livre interessa a Bolsonaro mais do que a qualquer outra pessoa no Brasil. E, sinceramente, caro Flávio, entre petrolões e rachadinhas, você quer mesmo que os brasileiros acreditem que a culpa é do juiz?

Não, meu caro Flávio, quem soltou Lula foi Jair Bolsonaro – STYVENSON VALENTIM, FOLHA
Rolar para o topo