Nelson Teich é o ministro, mas quem nomeia na Saúde é o general – RICARDO NOBLAT, VEJA.COM

Pasta começou a ser ocupada por militares levados pelo general Eduardo Pazuello

Por Mariana Muniz – Atualizado em 6 maio 2020, 08h41 – Publicado em 6 maio 2020, 08h30

O ministro da Saúde, Nelson Teich –  Alan Santos/Presidência da República/Divulgação

Com 20 dias de nova gestão, o Ministério da Saúde começou a ganhar, enfim, nova cara. Só que ela não se parece com a do ministro Nelson Teich, o titular formal da pasta, mas sim com seu número dois, o general Eduardo Pazuello, quem vem mandando de verdade na estrutura administrativa.

Pouco a pouco, cargos de segundo e terceiro escalão da pasta estão sendo ocupados por militares. Sinal de que quem está tomando as decisões e dando as cartas é o general.

Sem experiência com a parte política da coisa, Teich ficou com o papel de dar o selo de qualidade da comunidade médica e, como disse um interlocutor do ministério ao Radar, desempenhar um papel mais “científico”.

O Brasil, nesta terça-feira, teve um novo recorde: 600 mortes em 24 horas e mais de 114.000 casos confirmados. Além disso, um estudo feito pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto colocou o país como o novo epicentro da doença, à frente dos Estados Unidos.

Nelson Teich é o ministro, mas quem nomeia na Saúde é o general – RICARDO NOBLAT, VEJA.COM
Rolar para o topo