Ninguém derruba a popularidade do Capitão? – MATHEUS LEITÃO, VEJA.COM

Ninguém derruba a popularidade do Capitão?

Pelos dados do Paraná Pesquisa, Bolsonaro continua em primeiro lugar em São Paulo, apesar de todos os erros na gestão da saúde

A nova pesquisa realizada pelo instituto Paraná Pesquisas, que mostra o presidente Jair Bolsonaro liderando a eleição presidencial para 2022 no estado de São Paulo, é mais um banho de água fria para a oposição. Terminada de ser apurada no último 1º de maio, ou seja no último sábado, a pesquisa mostra que, até o momento, ninguém, nem nenhum fato negativo – e olha que são tantos – derruba a popularidade do capitão.

Se a disputa fosse hoje, Bolsonaro apareceria com uma vantagem em relação ao ex-presidente Lula de nove pontos. Em relação a Sérgio Moro, João Doria e Ciro Gomes, seria de assombrosos 26 pontos. Além disso, está 27 à frente de Luciano Huck. Como a coluna mostrou, com a entrada de Lula na disputa, uma candidatura de centro, que surgia como opção após as eleições municipais, perdeu força.

Mesmo sendo de conhecimento público que o eleitor paulista é bastante conservador, outros nomes neste espectro politico de direita já poderiam ter capturado o eleitorado de Bolsonaro. A resiliência do presidente no estado mais populoso do país, chave para qualquer eleição para o Planalto, é uma notícia que anima Bolsonaro e seus aliados no Congresso nesta segunda, 3, em Brasília.

Especialmente porque o governo faz uma desastrosa gestão da Saúde na pandemia, o que já deveria ter carimbado mais na imagem do presidente, e pela crise econômica sem precedentes, que costuma derrubar rapidamente a aprovação de um governante.

Bolsonaro fez inúmeras barbaridades na pandemia, sendo contra as medidas da Organização Mundial da Saúde (OMS), mas a principal delas foi a de boicotar a compra das vacinas, o que atrapalhou de forma inegável o país, além de colocar em risco a vida de milhares de pessoas. Ao falar que quem tomasse a vacina viraria jacaré, Bolsonaro atrasou ainda mais a imunização do país.

Mas uma coisa é preciso dizer. Politicamente, quem tem criado couro de jacaré nos últimos anos é o presidente. Mesmo sendo um negacionista da vacina. Bolsonaro é o jacaré da política brasileira.

MEU COMENTÁRIO:

AQUELE POVO QUE FOI ÁS RUAS NO PRIMEIRO DE MAIO PARA APOIAR O CAPITÃO, COM CARTAZES
“EU AUTORIZO”, ESTÃO AUTORIZANDO O NEGACIONISMO E AS MAIS DE 400 MIL MORTES E A TANTAS MAIS QUE VIRÃO NA SEQUENCIA.

CONFIRMA O VELHO DITADO QUE VEM DESDE ROMA: CADA POVO TEM O GOVERNO QUE MERECE.

VS. QUEREM NEGACINISMO E GENOCIDIO: ? POIS TOMEM, JÁ QUE AUTORIZAM.

OUTRO DITO POPULAR APLICÁVEL REZA QUE O PIOR CEGO É AQUELE QUE NÃO QUER VER.

A MASSA ACRÍTICA É INCAPAZ DE ENTENDER QUE O CAPITÃO DECIDIU ENVEDEREDAR PELA “IMUNIDADE DE REBANHO”, ONDE A IMUNIDADE AO COVID SÓ SERÁ ALCANÇADA QUANTO 70% DA POPULAÇÃO JÁ TIVER SIDO CONTAMINADA.

ENVEREDANDO POR AÍ, FAÇAM AS CONTAS DE QUANTAS CONTAMINAÇÕES E MORTES TERÃO QUE SER ATINGIDAS ATÉ QUE CHEGUEMOS Á IMUNIDADE.

Ninguém derruba a popularidade do Capitão? – MATHEUS LEITÃO, VEJA.COM
Rolar para o topo