Ninguém segura este país – RICARDO NOBLAT, VEJA.COM

O avanço do Covid-19

Por Ricardo Noblat – 5 jun 2020, 09h00

FILE PHOTO: Small bottles labeled with a “Vaccine COVID-19” sticker and a medical syringe are seen in this illustration taken taken April 10, 2020. REUTERS/Dado Ruvic/Illustration/File Photo Reprodução/Reuters

A gripezinha, assim chamada por Bolsonaro a pandemia do coronavírus que assola o mundo, matou até ontem 34.021 brasileiros, 1.473 deles nas últimas 24 horas. O Brasil ultrapassou a Itália e agora é o terceiro colocado no ranking mundial de países em número de mortos. Só perde para o Reino Unido (39.987), que em breve ficará para trás, e os Estados Unidos (107.685).

O vírus infectou até aqui 614.941 brasileiros – número superior ao da população de cada uma das capitais de 8 Estados, entre elas, Cuiabá, Porto Velho, Florianópolis, Vitória e Palmas. Ou duas vezes mais do que o número de habitantes de cidades como Santarém (PA), Mossoró (RN), Governador Valadares (MG), Cabo Frio (RJ), Foz do Iguaçu (PR) e Santa Maria (RS).

Enquanto você lia este texto desde o título, morreu mais uma pessoa.

Ninguém segura este país – RICARDO NOBLAT, VEJA.COM
Rolar para o topo