O Brasil não é um país para amadores – RICARDO NOBLAT EM VEJA.COM

Para memes certamente é

Por Ricardo Noblat – Atualizado em 25 abr 2020, 09h51 – Publicado em 25 abr 2020, 09h00

 Reprodução/Reprodução

A dupla Jair Bolsonaro e Sérgio Moro roubou a cena à pandemia que assombra o mundo e avança sobre o Brasil. Pelo menos ontem, quando o país parou para assistir o que um dizia do outro, a doença perdeu o protagonismo para a crise política.

E, no entanto, ela continuou a matar e a ser compartilhada por um número crescente de pessoas. Nas últimas 24 horas, o coronavírus colecionou mais 357 mortos, e 3.503 novos casos foram confirmados. A expansão do vírus aqui é maior do que na Espanha.

No futuro, quando se escrever a história da pandemia, o Brasil será citado como o único país onde em meio a tantas mortes o presidente da República conseguiu livrar-se de dois dos seus principais ministros – o da Saúde, logo o da Saúde, e o da Justiça.

É possível também que registre que foi no curso da pandemia que o governo do presidente Jair Bolsonaro afundou de uma vez. O Brasil não é um país para amadores.

O Brasil não é um país para amadores – RICARDO NOBLAT EM VEJA.COM
Rolar para o topo