O pior cenário já se confirmou: país dividido e eleição contestada – MIRIAM LEITÃO, O GLOBO

O pior cenário que estava em pouquíssimas pesquisas já se confirmou nessa longa noite de apuração. Os Estados Unidos amanheceram com o presidente Trump tendo declarado vitória, apesar de milhões de votos não terem ainda sido contados em estados chaves e Joe Biden pedindo para seus eleitores manterem “a fé”. Os Estados Unidos amanheceram ainda mais divididos, seja qual for o resultado final.

A polarização que levou Donald Trump ao poder em 2016 se repete agora, mostrando uma nação que tem dificuldades de encontrar o ponto de moderação. O partido Democrata escolheu o seu mais experiente e mais moderado candidato, entre todos os que disputaram as primárias, e mesmo assim viveu essa reversão durante a noite.

Um vitorioso claro, qualquer que ele fosse, poderia levar o país a encontrar um caminho de pacificação em torno de algumas agendas, ainda que Donald Trump sempre tenha incentivado o conflito e seja difícil vê-lo no papel de pacificador. Sua alegação de fraude, feita no discurso da madrugada, aprofunda a dúvida dos eleitores em relação ao sistema americano.

Muitos especialistas respeitáveis vêm defendendo uma mudança no complicadíssimo sistema eleitoral americano que dá nos eleitores a sensação de que seu voto não conta, e sim o que for decidido pelo colégio e por regras difíceis de serem compreendidas.

Essa participação recorde, na eleição de 2020, mostra um revigoramento do voto de cada pessoa como princípio democrático, mas o cenário de que votos sejam dispensados por alguma decisão da Suprema Corte favorável a Trump seria muito ruim. Já há nas eleições americanas muitas restrições ao voto. Se a esperança no voto universal for novamente frustrada, será muito ruim para a democracia americana.

Para o mundo uma liderança forte americana seria melhor do que uma eleição tão apertada. Não é indiferente quem ganha a eleição.

Trump sempre foi isolacionista, sempre criou conflitos com tradicionais aliados como a Europa, por isso a eleição de Joe Biden apontaria para um aumento da cooperação internacional em torno da agenda comum, principalmente em torno da grave questão da mudança climática. Uma vitória de Trump nos leva ao fortalecimento da corrente negacionista, que no Brasil fortalece os erros do governo Bolsonaro.

COMENTE

O pior cenário já se confirmou: país dividido e eleição contestada – MIRIAM LEITÃO, O GLOBO
Rolar para o topo