PARTIDO MILITAR VEIO PARA FICAR – REVISTA CRUSOÉ

A Crusoé, em reportagem especial de Claudio Dantas, explica como nasceu o Partido Militar, em 2016, e o que ele pretende, com Lula ou com Jair Bolsonaro.

Leia um trecho:

O perigo de as Forças Armadas darem um golpe é nulo (…).

A garantia, segundo o coronel da reserva Marcelo Pimentel, está no fato de que ‘as cúpulas hierárquicas já estão na alma do governo federal e também nos estados e nos tribunais superiores’. Ele aponta que ‘essas estruturas estão abarrotadas de militares, que também já contam com o apoio de 30% do eleitorado bolsonarista. Nesta eleição, teremos ainda mais candidatos militares. A tendência é aprofundar a participação política de forma ad hoc, como um partido’.

Um partido informal, claro, que trabalhará como uma espécie de ‘bancada militar’”.

É a primeira vez que a imprensa detalha os métodos e os objetivos estratégicos da caserna.

PARTIDO MILITAR VEIO PARA FICAR – REVISTA CRUSOÉ
Rolar para o topo