RAZÕES – LUIS FERNANDO VERÍSSIMO – ESTADÃO

Por que o Paulo Guedes era o único do grupo de ministros perfilados atrás do Bolsonaro a usar máscara e não usar gravata?

Vamos ao que interessa. Por que o Paulo Guedes era o único do grupo de ministros perfilados atrás do Bolsonaro para ouvir sua resposta ao Moro sem se mexer – a não ser pelo Onix que parecia prestes a cair no sono e adernar e o novo ministro da Saúde Teich, que, visivelmente, se controlava para não sair dali correndo – a usar máscara e não usar gravata? Todos os outros do grupo estavam de paletó menos o Guedes, que estava de manga de camisa, sem gravata, aparentemente sem sapatos – e com uma máscara tapando o rosto. Por quê? 

Explicações possíveis. 

1) Não era o Guedes. Desgostoso com o rumo tomado pela economia brasileira diante da pandemia, Guedes mandara um subalterno substituí-lo.

2) Era o Guedes, preocupado em não ser reconhecido por populares de esquerda, com o risco de ser bombardeado com tomates pelas suas convicções neoliberais.

3) Era o Guedes, preocupado em não ser reconhecido pela direita por ter abandonado suas convicções neoliberais para não perder o emprego.

4) Era o Guedes querendo deixar clara sua oposição a certas ideias irrealistas que, ele sabia, circulariam durante o evento sem nenhum futuro, como a ideia de nomear Michelle ministra da Justiça, para proteger os garotos. (Mas teria sido do próprio Guedes a ideia do voto de louvor ao ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, pela sua tese de que a propagação do coronavírus era uma estratégia comunista para dominar o mundo, ou o que restasse dele.)

5) Para não chegar atrasado ao evento, Guedes saíra de casa correndo e, na passagem, pegara emprestada a roupa do jardineiro.

6) Guedes sabia que ele pode ser o próximo a ser demitido e por isso usou um disfarce, apostando que, se não o reconhecesse, Bolsonaro não se lembraria dele.

7) Guedes sabia que, dali a alguns dias, Bolsonaro declararia que a economia do País seria dirigida por ele. Também sabia que, no governo Bolsonaro, o que vale não é o declarado, é o desmentido depois, por isso usou um disfarce para que Bolsonaro não o reconhecesse. 

RAZÕES – LUIS FERNANDO VERÍSSIMO – ESTADÃO
Rolar para o topo