Saiba como foi criada a casquinha de sorvete – MARCELO DUARTE, FOLHA

Saiba como foi criada a casquinha de sorvete
Marcelo Duarte conta como os copos de verdade foram substituídos por waffle

A história da invenção da casquinha de sorvete é um tanto enrolada. Há uma dezena de nomes que pleiteiam a invenção. Quase todas as histórias giram em torno do mesmo roteiro: um vendedor de sorvete ficava sem seus copos e pedia ajuda para um vendedor de waffle.


Então a casquinha de sorvete não tem um criador?

Tem! Quem acabou levando os méritos foi o imigrante italiano Ítalo Marchioni, que começou a vender sorvete num carrinho de mão em Nova York, nos Estados Unidos, em 1896. O sorvete era servido até então em copos de verdade, que eram pesados de carregar, que se quebravam com facilidade ou que não eram devolvidos, e, pior, difíceis de serem lavados ali na rua.

Por causa de tudo isso, Marchini percebeu que precisava de porta-sorvetes comestíveis. Desenhou uma máquina que fazia uma espécie de copo de waffle enrolado e conseguiu a patente em dezembro de 1903. Patente é um documento oficial que mostra que alguém teve a ideia primeiro e pode vendê-la se outros quiserem copiá-la.

Ninguém tinha essa patente antes dele?

Pior que sim. Um primo de Marchioni, chamado Frank Marchioni, era sócio do italiano Antonio Valvona, que registrou em 1901 a patente de uma “máquina para assar xícaras de biscoito que podem ser recheadas com sorvete pelos vendedores em vias públicas ou em outros lugares”.

Ítalo chegou a trabalhar por um breve período para Frank. O caso foi parar nos tribunais americanos em 1910 e teve várias reviravoltas. Até que em 1914 um juiz decidiu que todos tinham direito de fazer suas casquinhas sem pagar por isso para Frank e Valvona.

Quando foi que a casquinha ganhou o famoso formato de cone?

Essa parte é ainda mais confusa. E, como se viu até aqui, tinha muita gente querendo tirar uma casquinha da ideia. O que se diz é que o cone apareceu pela primeira vez na Feira Mundial de St. Louis, também nos Estados Unidos, em 1904.

Segundo a filha de Marchioni, o pai estava entre os expositores, vendendo sorvetes com seus copinhos patenteados. Os copinhos que ele havia levado de sua fábrica para a feira acabaram rapidamente.

Daí Marchioni teria pedido ajuda ao vendedor de waffle do estande ao lado. Pediu que ele fizesse waffles no formato mais parecido com um copo. Um cone. Alguns pesquisadores dizem que esse vendedor era o imigrante sírio Ernest Hamwi. Não há registros oficiais de nada disso.

Saiba como foi criada a casquinha de sorvete – MARCELO DUARTE, FOLHA
Rolar para o topo