Secretários dizem que não há ‘absolutamente ninguém’ na Saúde enquanto Queiroga não assume e Pazuello não cai – FOLHA, PAINEL

Técnicos foram impedidos de pactuar contratos, e secretário diz que está cada um em sua trincheira

O anúncio da escolha de Marcelo Queiroga para ministro sem nomeá-lo de fato e sem que Eduardo Pazuello deixe o cargo levou a pasta da Saúde a ficar sem comando, dizem os secretários de Saúde.

A expressão usada é a de que não há lá “absolutamente ninguém” para estabelecer diálogo ou tomar decisões.

Não bastasse a acefalia, há cerca de seis meses os técnicos da pasta foram impedidos de pactuar contratos, o que era rotineiro, rompendo assim mais uma ponte entre estados, empresas e o governo federal.

Recorrendo a uma analogia de guerra, ao gosto dos militares da Saúde, um dos secretários diz que cada um deles está em sua trincheira, isolado, pressionado pelas tropas inimigas, sem ajuda.

MEU COMENTÁRIO

LEDO ENGANO ESSE DE AFIRMAR QUE NÃO HÁ NINGUÉM NA SAÚDE.

HÁ O MINISTRO REAL DE SEMPRE, JAIR MESSIAS BOLSONARO, QUE ASSUMIU LITERALMENTE APÓS A SAÍDA DE MANDETTA E A PASSAGEM DE TEICH, E VAI CONTINUAR MINISTRO MESMO QUE ESSE QUEIROGA ASSUMA, UMA VEZ QUE SEU SABUJISMO JÁ FICOU DEMONSTRADO E DECLARADO.

SERÁ QUE A VAIDADE DESSAS PESSOAS É TÃO INTENSA ASSIM, A PONTO DE SABER QUE SERÃO CAPACHOS, VENTRÍLOQUOS DO MANDATÁRIO MOR E MESMO ASSIM PERMANECEM?

AH FREUD, POR ONDE ANDAS….?

Secretários dizem que não há ‘absolutamente ninguém’ na Saúde enquanto Queiroga não assume e Pazuello não cai – FOLHA, PAINEL
Rolar para o topo