Todos contra o Palmeiras – ROBSON MORELLI, ESTADÃO

Todos contra o Palmeiras
São Paulo tem time para segurar o rival nesta segunda-feira, pelo Brasileirão, e depois na Copa do Brasil, em confronto marcado para quinta

Robson Morelli, O Estado de S.Paulo
20 de junho de 2022 | 05h00

Começou a fase de ‘todos contra o Palmeiras’ no Brasileirão. O São Paulo é o primeiro a contar com sua torcida e as demais para tirar pontos do líder da competição. Empate também vale para impedir que o time de Dudu abra vantagem na ponta. Muitos acreditam que, se isso acontecer, será muito difícil alcançá-lo depois, mesmo ainda na 13.ª rodada. O Palmeiras visita nesta segunda-feira o tricolor no Morumbi.

Tem 25 pontos, vindos de sete vitórias e quatro empates em 12 apresentações. A equipe tem feito gols importantes e decisivos. Já são 23. E apenas sete gols sofridos – único abaixo da casa dos dois dígitos. Mas não são apenas os números que fazem do Palmeiras o inimigo número 1 nesse Campeonato Brasileiro.

O que mais incomoda as torcidas adversárias, e que corre de boca em boca nelas, é a forma com que o elenco de Abel Ferreira passa pelos rivais, quebrando barreiras, como ganhar do Coritiba em sua casa depois de 25 anos, ou ainda fazendo quatro gols no Atlético-GO em sete minutos, feito um rolo compressor, sem dar a mínima para quem está do outro lado, mas sem faltar com o respeito.

O Palmeiras faz uma temporada, por ele e por a sua gente, com apenas uma meta: ganhar jogos e comemorar conquistas. Ganhou o Paulistão e está vivo nas outras disputas, como Copa do Brasil e Libertadores. Por isso o time da Pompeia tem despertado a ira dos opositores, daqueles que entendem que é preciso pará-lo agora para que não engate uma sexta marcha e ganhe tudo em 2022.

É muito difícil que isso aconteça. Nenhum outro time do futebol brasileiro já fez a sequência no formato atual. Nenhum. O Santos, de Pelé, em 1962, foi quem mais perto se aproximou ou foi além, festejando naquela memorável temporada a Taça Brasil (que equivaleria ao Campeonato Brasileiro), o Paulista, a Libertadores e ainda Mundial de Clubes da Fifa. Não existia Copa do Brasil.

Ocorre que não se duvida que esse Palmeiras consiga a façanha. Por isso que o jogo desta segunda-feira contra o São Paulo tem um peso diferente no Nacional. O time de Rogério Ceni faz campanha mais segura do que em anos anteriores, o treinador sabe o que tem nas mãos, os atletas não são ruins, mas ainda falta ao Tricolor uma sequência equilibrada, em que possa combinar resultados positivos com boas apresentações.

Essa combinação tem sido difícil para o São Paulo. O mesmo São Paulo é rival do Palmeiras no primeiro mata-mata da Copa do Brasil, que começa nesta semana. Tem a chance de tirar o vizinho de CT da competição, em duas partidas, ida e volta. Se isso acontecer, vai festejar muito e também ganhará corpo para um torneio que nunca venceu. O tricolor busca uma semana perfeita em sua casa. Não será fácil. Abel já mostrou ser um enxadrista em jogos dessa natureza, mas sabe que todos estão contra ele e seu time.

Todos contra o Palmeiras – ROBSON MORELLI, ESTADÃO
Rolar para o topo