Toffoli espera que inquérito contra Bolsonaro dê em nada – RICARDO NOBLAT, VEJA.COM

Se depender só de Augusto Aras, dará em nada

Por Ricardo Noblat – 6 maio 2020, 09h00

Toffoli //Agência Brasil

Se depender do ministro Dias Toffoli, presidente do Supremo Tribunal Federal, dará em nada o inquérito aberto a pedido do Procurador-Geral da República Augusto Aras para apurar as denúncias feitas pelo ex-ministro Sérgio Moro contra Jair Bolsonaro. É seu colega Celso de Mello que preside o inquérito.

Entre seus pares, Toffoli é considerado uma espécie de primeiro amigo do presidente da República. Foi o general Fernando Azevedo e Silva, ministro da Defesa, que aproximou Toffoli de Bolsonaro. Antes de virar ministro, Azevedo e Silva foi assessor de Toffoli no tribunal. Servia de ponte entre ele e as Forças Armadas.

Uma decisão de Toffoli liberou para publicação a mensagem com a qual Azevedo e Silva celebrou a passagem de mais um aniversário do golpe militar de 1964. Toffoli também não gostou da decisão do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo, que suspendeu a posse de Alexandre Ramagem na Polícia Federal.

Mas não é só Toffoli que torce para que o inquérito comandado por Celso de Mello dê em nada. Se depender apenas do procurador Aras, não dará em nada mesmo. Foi Bolsonaro que nomeou Aras para a Procuradoria-Geral da República. E ele já deu diversos sinais de que sempre lhe será grato por isso.

Toffoli espera que inquérito contra Bolsonaro dê em nada – RICARDO NOBLAT, VEJA.COM
Rolar para o topo