Um gênio na garrafa – VOLTAIRE DE SOUZA, FOLHA

Um gênio na garrafa
Vandalismo contra a ‘Mona Lisa’ pode ser convite para atos de criatividade

Choque. Susto. Vandalismo.

Aconteceu em Paris.

A ‘Mona Lisa’ recebe uma torta na cara.

Felizmente, o quadro mais famoso do mundo não foi danificado.

Uma poderosa proteção de vidro impediu que o creme cobrisse o rosto enigmático.

O que explicaria um ato de tamanha ineficácia?

Era protesto contra o aquecimento global.

No seu pequeno apartamento em Santa Cecília, o ex-esquerdista Elpídio ligava a TV.

–Nem sei mais por que eu faço isso.

O copo de conhaque já estava pela metade.

–Só tem ideologia burguesa.

Algumas emissoras atacam bastante o presidente Bolsonaro.

–Puro disfarce. No fim… querem é ferrar com o trabalhador.

O drinque matinal ajudava a refrescar a memória.

–Primeiro, foi o mensalão.

Ele tomou mais um gole.

–Invencionice pura.

Na parede, o retrato de Che Guevara parecia concordar.

–Depois, a farsa da Lava-Jato.

A garrafa de Dreher reabasteceu seu copo de mágoas.

–O impeachment. Ha.

Ele semicerrava os olhos desiludidos.

–Governo Temer. O que foi isso, gente?

O que aconteceu depois, todo mundo sabe.

–Bolsonaro. Nunca pensei.

O conhaque tentava clarear a mente de Elpídio.

–Começou tudo com aquela facada.

O antigo militante tinha um diagnóstico amargo.

–Precisa ser muito burro para acreditar naquela armação.

Não haveria agora motivos para esperança?

–Essas pesquisas… vai saber.

O terceiro copo acompanhou seu raciocínio.

–Vão fazer tudo para ajudar essa Simone Tebet.

A candidata se prepara para representar a terceira via.

O velho televisor Colorado RQ ia confirmando a avaliação de Elpídio.

–Olha ela aí. Não sai do noticiário.

Tumulto. Notícia. Sensação.

–Não pode ser. Não é verdade.

Elpídio aumentou o volume do aparelho.

–Atentado contra a Simone Tebet. Não disse?

Ele balançou a cabeça.

–Só para dar voto para ela.

Não se tratava de facada.

–Torta na cara. Para não repetir.

O quadro da ‘Mona Lisa’ apareceu na tela do televisor.

–Olha aí que cinismo. Continua sorrindo.

A torta foi na ‘Mona Lisa’.

Elpídio ainda não se convence.

–É a Simone Tebet, pô.

A terceira via pode ainda estar precisando de alguns retoques.

Mas o conhaque, por vezes, cria suas próprias obras primas.

Um gênio na garrafa – VOLTAIRE DE SOUZA, FOLHA
Rolar para o topo