WEINTRAUB NÃO DEIXARÁ SAUDADES – LEANDRO COLON – FOLHA DE SP

Apenas 32% dos brasileiros sabem quem é o chefe da pasta da Educação do governo Bolsonaro

Tudo indica que o ministro da Educação, Abraham Weintraub, é peça a ser em breve descartada pelo presidente Jair Bolsonaro.

Weintraub foi chamado para estancar uma crise interna com o primeiro escolhido para a pasta, o até então desconhecido Ricardo Vélez.

O que era para ser uma solução virou um problema. Weintraub revelou-se um caos administrativo, com um comportamento fora dos padrões adequados para um ministro de Estado e da liturgia que o cargo exige. É constrangedora sua presença no primeiro escalão da Esplanada.

Ele acredita que a postura agressiva e errática na bolha das redes sociais é uma fórmula de sucesso com a população. A mais recente pesquisa do Datafolha mostra que o ministro precisa repensar seus conceitos.

Desde que assumiu o cargo de ministro, Abraham Weintraub tem o Twitter como seu canal favorito de comunicação 

Oito meses depois de assumir o comando do MEC, Weintraub é ignorado por dois terços das pessoas. 
Apenas 32% dos entrevistados afirmaram saber quem é o chefe da pasta da Educação do governo Bolsonaro. O patamar cai para 23% entre aqueles que ganham até dois salários mínimos. Ou seja, os mais pobres, que necessitam, entre tantas coisas, de uma educação pública e de qualidade, desconhecem o responsável por isso na esfera federal. 

Apenas 25% dos jovens entre 16 e 25 anos responderam conhecer o ministro. É justamente a faixa etária dos que têm entre suas prioridades o ingresso no ensino superior. 

E somente 17% dessa parcela da população, ciente da existência de Weintraub, avalia como ótima ou boa a performance no MEC. Para 38%, a gestão dele é ruim ou péssima.

O ministro falastrão de Bolsonaro é mais conhecido entre os brasileiros com ensino superior. Segundo a pesquisa, 56% sabem quem é ele, mas 42% desses consideram o desempenho dele ruim ou péssimo, percentual acima dos que que só fizeram ensino médio ou fundamental. 

A provável saída de Weintraub do ministério pode ser um sinal positivo para que a área enfim decole no governo Bolsonaro. A população certamente não sentirá saudades dele.

Leandro Colon

Diretor da Sucursal de Brasília, foi correspondente em Londres. Vencedor de dois prêmios Esso.

WEINTRAUB NÃO DEIXARÁ SAUDADES – LEANDRO COLON – FOLHA DE SP
Rolar para o topo